Please reload

MENOR ESFORÇO ATENCIONAL EM PRATICANTES DE MINDFULNESS

 

O presente estudo teve como objetivo comparar a potência beta no córtex frontal entre meditadores experientes (LTM) e novatos (FTM), antes, durante e depois de uma prática de monitoramento aberto utilizando eletroencefalograma quantitativo (qEEG). A hipótese é a de que LTM apresentaria potência beta inferior do que FTM devido ao menor esforço de atenção e consciência. Para isso, vinte e um participantes foram recrutados, onze dos quais eram meditadores experientes (12,23 ± 7,65 anos de prática). Os indivíduos foram convidados a permanecer em repouso por 4 minutos antes e após a meditação de monitoramento aberto (40 minutos). A partir de uma ANOVA two-way revelou uma interação entre os fatores grupo e momento para a os eletrodos Fp1 (p <0,01), F7 (p = 0,01), F3 (p <0,01), Fz (p <0,01), F4 (p <0,01), F8 (p <0,01). Desta forma, encontramos atividade beta frontal menor para LTM durante a mesma tarefa e isso pode ser associado com atividades nas vias bottom-up (baixo para cima) que são menos recrutadas no FTM, devido à necessidade de uma maior atividade cortical (top-down) para manter uma atenção mais focada.

 

 

Comentário: Este processamento neural eficiente apresenta uma melhor função executiva no córtex frontal decorrente do treinamento e uma maior eficiência neural para realizar a meditação. Este estudo corrobora com o estudo de Chiesa, Serreti et al (2013) onde os FTM exigiam uma maior atividade cortical do que os LTM nos processos de regulação emocional. 

 

Link original: http://journals.plos.org/plosone/article?id=10.1371/journal.pone.0138561

 

Autores: Guaraci Ken Tanaka, Prof.Dr. Marcelo Marcos Piva Demarzo, Prof. Dr.Javier Garcia Campayo et al. 

 

Repost de: https://www.mindfulnessbrasil.com/ 

 

 

 

 

Please reload

deixe seu comentário abaixo

INSTITUTO ESFERA

Rua Amador Bueno, 1300, Centro

Ribeirão Preto - SP | (16) 3625-0656