A LUA, OS CHAKRAS E O APRIMORAMENTO INTERNO



O texto de hoje tem como propósito ser simultaneamente informativo e reflexivo. Hoje é um dia especial. Na verdade, cada dia é um dia especial justamente por ser o dia de HOJE. De qualquer modo, o fato da Super Lua ter estado em sincronia com o Eclipse Lunar ontem movimentou muita energia, aflorou muitas emoções e despertou muita conscientização. Devido a este fenômeno astronômico a Terra está recebendo hoje um tsunami de energia, que está se propagando intensamente, e que fortalece a frequência vibratória na qual você se encontra. Portanto este é um ótimo momento para juntar forças internas – a Lua representa a energia interna, feminina, intuitiva, enquanto o Sol representa e energia externa, masculina, ativa – desbloquear canais de energia e renovar o alinhamento dos chakras.


Caso você não saiba muito como fazer isso por não ter conhecimento sobre os chakras, tentarei oferecer algumas informações que possam te ajudar e – espero – te motivar, a sentar-se por alguns minutos cada dia e procurar acalmar a mente.


"O yoga acredita que a saúde espiritual é ativada por um sistema de chakras ou centros "nervosos" situados ao longo da coluna vertebral. A energia cósmica encontra-se adormecida nesses chakras e deve ser despertadas pela auto-realização. (...)

Chakra, em sânscrito, significa "roda" ou "anel". Os chakras pessoais contém energia adormecida e são encruzilhadas críticas, que determinam o estado do corpo e da mente. Assim como o cérebro controla as células nervosas – os neurônios –, os chakras sintonizam o prana – energia cósmica –, que existe em todos os seres vivos, e a transformam em energia espiritual, que se difunde pelo corpo através dos nadis, ou canais (de energia)."

(trecho extraído do livro "Iyengar Yoga: posturas principais. Uma introdução às posturas clássicas", São Paulo : Cores & Letras, 2009)

Existem onze chakras, dos quais sete são cruciais e serão definidos abaixo. Cada chakra é localizado em um centro energético, corresponde a um elemento, a uma cor, e contém um bija (semente sonora, mantra) e uma afirmação que o fortalecem. São eles:




Nome: Muladhara

Centro energético / localização: Raíz; Base do invólucro anatômico

Elemento: Terra

Cor: Amarelo

Bija / Mantra: LAM

Afirmação: Eu tenho

Características do elemento: Enraizamento, firmeza, estabilidade, solidez, integridade, equanimidade.

Nome: Swadhishtana

Centro energético / localização: Sacro (4cm abaixo do umbigo)

Elemento: Água

Cor: Branco

Bija / Mantra: VAM / BAM

Afirmação: Eu sinto / Eu desejo

Características do elemento: Soltura, relaxamento, fluidez, desobstrução, transparência, plenitude, contentamento.

Nome: Manipuraka

Centro energético / localização: Plexo solar (boca do estômago)

Elemento: Fogo

Cor: Vermelho

Bija / Mantra: RAM

Afirmação: Eu posso

Características do elemento: Calor do corpo, ativação, motivação, ação, despertar da luz, energia, força de vontade, criatividade, consciência desperta.

Nome: Anahata

Centro energético / localização: Coração (centro do peito)

Elemento: Ar

Cor: Verde

Bija / Mantra: YAM

Afirmação: Eu amo

Características do elemento: Respiração, expansão do pulmão, compreensão, comunicação, mudança constante, amplitude de visão.

Nome: Vishuddhi

Centro energético / localização: Garganta

Elemento: Éter, espaço

Cor: Azul

Bija / Mantra: HAM

Afirmação: Eu comunico

Características do elemento: Espaço da mente; brilho no olho.

Nome: Ajna

Centro energético / localização: Terceiro olho (glândula pineal)

Elemento: O Elemento Supremo

Cor: Anil

Bija / Mantra: AUM / OM

Afirmação: Eu compreendo

Características do elemento: Intuição, conexão com o divino.

Nome: Sahasrara

Centro energético / localização:

Elemento: Som cósmico

Cor: Violeta

Bija / Mantra: AUM / OM

Afirmação: Eu sou

Características do elemento: Além dos elementos, o som universal, integração com o divino.


A práticas de meditação e yoga despertam os chakras, gerando uma energia que circula pelo corpo por meio das nadis. Assim, inicia-se o despertar da energia divina existente entre todo ser humano.


Como começar? Mesmo que possa parecer complexo, na verdade é muito simples: basta sentar-se em uma posição confortável, com a coluna ereta e, por alguns minutos, observar o fluxo natural de sua respiração. A cada vez que sua mente te distrair, você serenamente aceita o ocorrido (afinal, pensar é a natureza da mente) e, sem julgamento, redireciona sua atenção para o fluxo do ar que entra e sai. Após alguns minutos ou alguns dias de prática, você também pode auto-conduzir esta meditação levando sua concentração aos pontos energéticos dos chakras, iniciando pelo chakra básico (mais material, concreto) e subindo até o chakra coronário (mais sutil). Você pode imaginar uma luz da cor correspondente ao chakra, pode repetir a afirmação de cada um, pode imaginar as características do elemento de cada um sendo equilibradas em seu corpo... enfim, você pode fazer isso de diversas formas e cada pessoa encontrará a maneira que melhor servirá para cada momento. O importante é começar! Iniciar este exercício de observação interna, com uma curiosidade genuína: "O que será que está acontecendo internamente agora?." Mas lembre-se de observar sem "dar corda" a esses pensamentos. Identifique-os, e deixe-os passar, sem se apegar a nenhum deles. É muito importante que você reconheça que você não é nenhum desses pensamentos... você é uma consciência que testemunha todos eles.